• Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

Mês passado, o signo de leão inaugurou essa nova área
do site. Agora, em setembro, Virgem dará continuidade
a divulgação da simbologia astrológica do Não Sou Tão Assim. Quantos não torceram o nariz com alguma postagem que circulou a internet nas últimas semanas? Incomodados com conceitos que não se identificam,
muitos deixam de buscar a astrologia e não conseguem
ver além do exagero criado para provocar humor.
Essa área do site aborda as possibilidades da influência
do signo solar para demonstrar a complexidade
desses conceitos astrológicos.

Virgem

o workaholic. o analítico. o perfeccionista

Um Mapa Natal é um sistema complexo que demonstra muitas potencialidades além do que se lê por aí sobre o signo solar. A ideia dessa nova sessão do site é mostrar como os conceitos dos 12 signos podem ser mais flexíveis do que muitos acreditam.

12 clientes foram convidados para desenvolver um trabalho criativo inspirado na sua identificação com o próprio signo. O convite incluí questionamentos e frases para eles se inspirarem e criarem algo que demonstre essa relação. A cada mês, sairá o trabalho relacionado ao signo (solar) vigente naquele período e poderemos ver o quão flexível pode ser esse simbolismo astral. Mês passado, começamos com Leão, agora falaremos sobre virgem. 

A relação com o esteriótipo

Frequentemente os virgianos são citados como criaturas apáticas aos sentimentos alheios. E isso até pode acontecer com seu regente ágil, Mercúrio, que quer aprender, informar, analisar, trocar, ir e vir. Porém, no fundo, essa indiferença é apenas uma casca para aguentar toda a pressa em ajudar o coletivo. É um cientista humilde, dedicado ao aperfeiçoamento constante; dar tudo de si parece nunca ser o suficiente. Se ainda não está perfeito, se ainda há pessoas a ajudar, se ainda há o que aprender , se, se, se..

" Aprender com maestria é muito motivador para mim, mas aí também mora o lado ruim do perfeccionista, que é acreditar que sempre dá para aperfeiçoar um pouquinho mais."

Priscilla Vicenzo

revisora. 29 anos. virginiana

Difícil falar sobre a virginiana escolhida.
Ela é revisora e redatora como profissão, mas é também bordadeira, professora de yoga, maga dos chás …
Priscilla se dedica a diversos talentos que a princípio
não parecem ter algo em comum, mas ao vê-la
descrever seus projetos é perceptível seu objetivo
de trazer conforto ao outro.
Conforto?! Mas os virgianos “são do signo de terra, querem saber é de trabalho, organizar tudo em caixinhas assépticas
e apontar os erros dos outros!”
.  Tsc.

" Isso pode travar um processo criativo ou a divulgação de um trabalho que já está pronto para nascer, por exemplo. Então, lidar com a rigidez autoimposta é um desafio constante. Ser gentil comigo mesma tem sido um grande aprendizado para mim."

Mas a rigidez não seria então um sinal de insensibilidade?

" Os virginianos que conheço costumam ser bastante sensíveis. Fazer com que o outro se sinta à vontade, preparar situações ou presentes para agradar alguém são também atitudes bem virginianas. Se há frieza, não sei onde a minha foi parar. Risos. Dentro de nós também bate um coração. Talvez uma batida muito bem compassada, mas também beeeem doce."

Perfeição x Sensibilidade

A arte escolhida para demonstrar sua relação com o signo é quase uma ramificação de um projeto de bordado que começou há alguns anos.
O Let it bloom.

Virgem por Priscilla Vicenzo

" O bordado livre requer dedicação para refações e aceitação da singularidade dos pontos imperfeitos, o que por si só já seria um bom aprendizado para um perfeccionista. Mas com a prática, eu notei também que esse era um tempo de autoconhecimento para mim. Eu estava comigo mesma, imersa no presente e, assim, acabava percebendo alguns sentimentos e pensamentos. Eu andava com muita dificuldade em aceitar minhas fragilidades e vi um vídeo que me encorajou a olhar para elas
e deixá-las mais expostas. Passei a bordar algumas vulnerabilidades minhas e, a partir daí, veio a ideia de que esse processo poderia ser compartilhado. Comecei entre amigos e, mais tarde, passei a ir às ruas para conversar com as pessoas sobre o que as torna frágeis. 
Os depoimentos que recebo vão aos poucos virando bordados, que são expostos a cada vez que volto para a rua."

Bordado livre

É curioso que no convite para o Não Sou Tão Assim, havia diversas frases icônicas e ela escolheu justamente a que quase deletei do arquivo. Também sou uma boa perfeccionista e me questionei se a brincadeira valeria como inspiração sendo que já havia tantas outras tão... perfeitas. A humildade dessa busca de aperfeiçoamento é ótima para continuar nossa auto-avaliação, mas devemos nos lembrar que o erro também faz parte desse constante aprendizado mercuriano. Não é a toa que nos mitos ele é o Deus que consegue, pode, ir e vir do Hades, o submundo, sem grandes consequências.

" Hoje, o Let it bloom tem um perfil (não muito ativo) online, mas o essencial continua acontecendo pessoalmente: nessas intervenções já aprendi muito, já ouvi e contei muitas histórias, já aprendi a amar várias das minhas fragilidades e espero ter contribuído para que os participantes tenham alcançado também essa pequena gentileza consigo mesmos. Foi por isso que, quando recebi as propostas do “Não sou tão assim” escolhi fazer esse bordado. Ele traz a frase que me motiva como bordadeira do Let it bloom e que é meu desafio em momentos de muita rigidez. Junto à frase está um galho de jasmim-manga, que é uma árvore bem comum aqui em São Paulo. Essa é uma árvore que tem folhas de mangueira, mas que, ao invés de manga, dá jasmim. É a síntese da perfeição da imperfeição e um ensinamento sobre aceitar ser quem somos: sendo menos rígidos, podemos nos surpreender florescendo as mais inesperadas e belas formas."

Para saber mais sobre os trabalhos da Priscilla ou entrar
em contato acesse o link de seu projeto ou mande um e-mail:
facebook.com/projetoletitbloom

projetoletitbloom@gmail.com